Home / Data Driven Business

Data Driven Business

Projetos isolados ou a simples aquisição de ferramentas de tecnologia podem ajudar com problemas específicos, mas isso não torna o seu negócio orientado a Dados. É preciso um plano de transformação mais profundo e completo de acordo com as dores e objetivos de negócios para de fato conseguir destravar todo o potencial valor dos Dados dentro da organização.

Por onde começamos?

Pelo “Assessment Data Driven Business Transformation“. Com um framework de referência completo para avaliação da maturidade informacional da organização.

Algumas empresas acabam partindo e avançando apenas com a aquisição de ferramentas de tecnologia acreditando que estão no caminho certo, porém na grande maioria dos casos acaba precisando voltar atrás quando percebe que precisa também mudar e evoluir nos outros aspectos básicos presentes no framework de referência, como estabelecer estrutura e papéis de Governança de Dados; Padrões de Arquitetura entre as camadas de armazenamento de consumo; Processos de Qualidade de Dados; Segurança entre outros. Definitivamente, não se trata de uma iniciativa exclusivamente da área de Tecnologia (TI). Por isso a importância de um planejamento mais amplo para evoluir a maturidade informacional da organização, evitando assim frustrações e prejuízos.

O Assessment é o caminho mais rápido que sintetiza as dores e desejos das áreas de negócios (abrangência corporativa); dá visibilidade da variedade dos ativos de Dados disponíveis na empresa (insumos); explora reais oportunidades de negócios baseadas em Dados (novos produtos/serviços por exemplo); e oferece um roadmap estruturante (de como fazer)  para uma efetiva transformação, unindo as diferentes áreas em um mesmo propósito. Para as empresas que desejam investir nesta jornada, ter o patrocínio direto da alta liderança é fator crítico de sucesso.

O Assessment Data Driven Business Transformation também pode ser feito com um escopo menor, para atacar um problema de negócio específico (Prevenção a fraudes, por exemplo) ou transformar uma área/departamento (Marketing, por exemplo).

Framework de referência
  • - Ferramentas para consumo de dados
  • - Disponibilidade para infraestrutura para captação, armazenamento e processamento
  • - Arquitetura de dados
  • - Ferramenta de transformação de dados
  • - Ferramentas para governança de qualidade de dados
  • - Uso de dados para alavancar resultados de negócios
  • - Visão, estratégia e roadmap de dados
  • - Organização preparação para uso de negócios
  • - Estratégia de governança de dados
  • - Orçamento
  • - Informação alinhada e na abrangência necessária
  • - Informação pronta e acessível
  • - Informações padronizadas e com regras de conhecidas
  • - Papel do responsável pela infomração
  • - Governança/inventário dos ativos de dados
  • - Gestão do ciclo de vida dos dados
  • - Qualidade e confiabilidade dos dados
  • - Segurança de dados
  • - Suporte e sustentação de processos
  • - Processos automatizados
  • - Governança & compliace de dados
  • - Gestão de demanda e entrega
  • - Preparada para um nível maior de maturidade de dados
  • - Conhecimento e competência analítica
  • - Conhecimentos e competência de negócios
  • - Nível de colaboração entre as pessoas com papel analítico
  • - Estrutura da operação
  • - Clareza, papeis e responsabilidades
  • - Parceria e colaboração
  • - Engajamento
  • - Padrões e diretrizes
  • - Cultura de dados
Orientado ao Negócio

Proposta de Valor

Para uma transformação efetiva, garantia de valor para o negócio, e tecnologia como meio.

– Identificar oportunidades para elevar o patamar do uso de dados a um nível estratégico na organização (gerar novas receitas, reduzir despesas, eficiência operacional, mitigação de riscos & melhorar a experiência do cliente)

– Avaliar as iniciativas de Business Intelligence, Data Visualization & Analytics em andamento, convergências e gaps quanto as melhores práticas na visão corporativa.

– Reduzir os custos operacionais com a produção de informação e racionalizar novos investimentos com tecnologia.

Ter uma arquitetura informacional corporativa integrada.

Usar dados externos com compliance, democratizar o uso dos dados por toda a organização com governança e em conformidade com a LGPD.

Garantir fonte única (Dados de referência) para informações corporativas de uso cross.

Promover a capacitação e disseminação da cultura analítica.

Estabelecer processos internos relacionados a dados.